Doenças

Dermatite Canina: O que é, causas e como tratar?

Dermatite canina

Alergia em cães ou dermatite canina é uma doença de pele que afeta significativamente a qualidade de vida dos cachorros.

Problemas de pele estão se tornando cada vez mais a razão que leva o tutor a procurar ajuda veterinária para seu cachorro. E não é para menos, quando se trata da dermatite canina, devemos ficar atentos e tomar alguns cuidados para que a doença não se agrave e comprometa a vida do seu animal.

Se estiver procurando aprender sobre o assunto ou pretende tirar alguma dúvida, continue com a gente! Iremos explicar tudo a respeito desta doença que preocupa tanto os pais de cachorro!

Dermatite canina, o que é?

A alergia de cachorro é uma doença silenciosa que apesar de não ser mortal, pode comprometer a qualidade de vida do seu cão.

É uma doença que causa inflamação ou até mesmo infecção na pele do animal. Por exemplo, cachorros com muitas “dobrinhas” como os pugs possuem uma predisposição para a doença, justamente por conta do focinho achatado e pele rugosa. Essa região é um pouco úmida, e essa umidade combinada com a falta de ventilação, se torna o ambiente perfeito para a proliferação de fungos e bactérias, os principais causadores de dermatite canina!

Fungos e bactérias não são os únicos causadores de dermatite canina, são os principais vilões, mas parasitas, alimentação, problemas hormonais, intolerância a alguns tipos de produtos químicos, lesões na pele e até estresse também podem estar causando problemas para o seu cão.

Fique atento, alguns tipos de dermatite são bem fáceis de se tratar, como no caso da alergia causada por estresse e lesões, assim como nos seres humanos a pele é o maior órgão e principal responsável por nos proteger, se algo esta comprometendo sua integridade, alguns agentes externos podem encontrar maneiras de entrar e causar problemas.

Quando um cachorro está estressado ele começa a se coçar e se lamber muito, essa mania se torna tão frequente e com tanta intensidade que a pele começa a ficar mais frágil, machucada e úmida, um ambiente perfeito para fungos e bactérias.

Neste caso, o melhor tratamento é começar cuidando da saúde mental do seu cachorro, passeios e brincadeiras são as melhores opções. E não se esqueça de procurar ajuda de um médico veterinário para comprar os medicamentos corretos para cuidar das lesões na pele.

Na dermatite canina, todos os fatores de risco citados acima podem ter tratamento e cura! Apenas um não possui cura, e este sem dúvida alguma é o que preocupa a todos, a famosa atopia.

Sinais e Sintomas

Doenças de pele possuem sinais e sintomas bastante visíveis e fáceis de identificar, os mais comuns são:

  • Queda de pelos e falhas em algumas regiões;
  • Seu cachorro pode estar se lambendo muito e com coceiras intensas;
  • Vermelhidão na pele;
  • Ressecamento da pele;
  • Inchaço;
  • Otites (infecção de ouvido);
  • Vômitos e diarréia;
  • Falta de ar;
  • Muitos espirros;
  • E em alguns casos, há a presença de secreções purulentas.

Vamos entender melhor o que são os fatores de risco?

Como já sabemos, fungos e bactérias são os principais responsáveis por causar alergia em cachorros. Mas se você já levou seu cão ao veterinário e ele observou que não existe a presença de micro-organismos patogênicos, devemos investigar o próximo possível causador da doença.

Dermatite alérgica à picada de Ectoparasitas (DAPE)

É quase impossível proteger nossos cachorros das pulgas e dos carrapatos, por isso é tão importante manter vacinas e remédios sempre em dia.

Além da doença do carrapato, esse parasita junto com as pulgas pode ser o responsável causador da alergia em seu cachorro.

A alergia acontece pela sensibilidade que a pele de alguns cachorros tem contra substâncias presentes na saliva desses parasitas que são depositadas durante a picada.

Neste caso, o diagnostico é bem fácil, se seu cachorro estiver medicado corretamente e não possuir pulgas e carrapatos, o medico veterinário poderá descartar esta possibilidade e começar a analisar a próxima.

Hipersensibilidade Alimentar (HA)

Assim como os seres humanos possuem alergias a alguns alimentos, os cachorros também. Existe uma lista de alimentos proibidos para cachorros, sendo que o mais comum é o chocolate.

Se seu cachorro possui uma alimentação a base de ração, fique atento. Algumas rações possuem quantidades absurdas de corantes e componentes químicos para dar sabor, aroma e conservantes para evitar que a ração estrague muito rápido.

Essa combinação na maioria das vezes faz muito mal para os cachorros, é fácil perceber através de alergias e outros problemas como vomito e diarréia.

Mas além dessa química toda presente em algumas rações, alguns cachorros possuem alergia a milho, soja, trigo, carne bovina ou frango.

Se sua suspeita for com a ração procure comprar de outra marca, invista em rações com a qualidade melhor, peça indicações para o seu veterinário.

Caso você esteja dando agradinhos para seu cachorro como, biscoitos, “bifinhos”, ossos de couro, suspenda estes mimos, geralmente esses petiscos industrializados possuem muitos conservantes e corantes. Pode ser que um deles esteja fazendo mal para o seu cachorro. O mesmo vale para alimentos embutidos que as pessoas costumam dar como agrado para o animal de estimação, salsichas e mortadela são como veneno!

Em casos onde a alimentação do cão é restrita e preparada pelos próprios donos, peça ajuda ao veterinário para montar outro cardápio, pode ser que alguma carne, legume ou fruta esteja causando alergia em seu cachorro.

Dermatite Atópica ou Atopia

A atopia é o terror dos veterinários e tutores. Esta é a pior dermatite que existe, isso porque seu diagnostico é extremamente difícil.

Cachorros que desenvolvem a dermatite atópica possuem um sistema de defesa na pele mais frágil, por isso micro-organismos patógenos, ácaros, poeiras, entre outros conseguem facilmente penetrar na pele do cachorro e causar a alergia.

Essa fragilidade da pele pode tornar o animal sensível ao contato com diversas coisas do cotidiano como, o shampoo que você o lava, sabão que utiliza para lavar o quintal, produto que utiliza para limpar o chão, para lavar sua caminha, seu cobertor, até mesmo o contato com cobertores cheios de pelinho, tapetes e estofados podem causar alergia no cachorro.

Existem casos onde cachorros da raça pitbull da pelagem branca desenvolveram a atopia ao longo da vida apenas por ter contato com a luz do sol.

Além de observar o ambiente em que o cachorro vive, atente-se a problemas imunológicos. Se seu cão estiver com o sistema imunológico fraco, ou estiver portando doenças de base como a cinomose recomendamos que evitassem passeios.

Se outros cachorros com alergia tiverem passado em algum local que você esteja com seu cão, a doença poderá ser facilmente transmitida para seu animal de estimação.

Outro problema pode estar no pet shop, se algum cão com dermatite tiver passado ali e os materiais utilizados nele não estiverem esterilizados corretamente a alergia também poderá passar para seu cachorro.

Como diagnosticar e tratamentos

Aqui falamos um pouco sobre os fatores de risco que podem estar causando a dermatite no seu pet, mas somente um médico veterinário poderá fazer o diagnostico correto!

Isso porque a dermatite canina pode apresentar as mesmas características de outras doenças de pele, como por exemplo, a sarna.

Portanto, somente um profissional qualificado poderá dizer qual o problema do seu cachorro. O primeiro passo será avaliar o local onde a alergia está se manifestando, exames laboratoriais e de sangue poderão ser solicitados.

Existem casos onde um cachorro pode apresentar alergia a mais de um fator, isso dificulta o diagnostico e tratamento, mas não é impossível de se obter bons resultados.

Entenda um pouco mais sobre como é feito o diagnostico e tratamento de cada tipo de dermatite:

DAPE

A dermatite causada por parasitas é bem fácil de ser identificada e tratada.

O primeiro passo é observar a validade do remédio preventivo que seu cachorro tomou, existem comprimidos que protegem o animal por até 03 meses. Se já faz tempo que seu cachorro está sem proteção, é bem provável que ele esteja com pulgas e carrapatos.

Observe locais como a barriga do animal, geralmente as pulgas são difíceis de achar no meio dos pelos, mas elas deixam rastros, estes rastros são pequenas bolinhas pretas, bem parecidas com grão de areia.

Os carrapatos são mais fáceis de achar no meio do pelo do seu cachorro, olhe no pescoço, orelhas, patinhas e vão dos dedos. Estes são os locais favoritos destes parasitas.

Os carrapatos também não conseguem se sustentar por muito tempo, você pode observar no chão ou no local onde seu cachorro dorme se há a presença destes parasitas.

Para estes casos o tratamento e a prevenção são apenas um: manter os remédios em dia!

Seu veterinário poderá te auxiliar melhor, mas já adianto, existem remédios com um tempo de proteção mais curto, como talcos e shampoos, remédios intermediários como coleiras antipulgas e remédios líquidos para aplicar no dorso do animal ou então remédios com o tempo de proteção mais longo, que são os remédios em comprimido.

HA

Na suspeita de alergias causadas pela alimentação, oferte para seu cachorro alimentos naturais, peça ajuda ao seu veterinário para que ele te oriente com um cardápio adequado para seu cachorro.

Se não quiser ter o trabalho de preparar os alimentos você pode escolher rações hipoalergênicas que são próprias para estes casos ou uma opção mais em conta, que são as rações hidrolisadas.

Atopia

Mesmo sendo o diagnóstico mais difícil, nada é impossível!

Com o avanço da tecnologia, hoje em dia temos descoberto um exame chamado Spot Test, o veterinário irá recolher uma amostra de sangue do animal e no laboratório ele irá fazer uma combinação com mais de 90 componentes presentes no meio ambiente para assim descobrir a causa da alergia.

Não é uma garantia de 100% de eficácia, mas é a melhor opção para se chegar em um resultado.

Neste caso, o tratamento irá depender do que está causando a alergia no animal, somente um veterinário poderá lhe auxiliar.

Prevenção

Já dissemos quais são as melhores maneiras de prevenir que seu cachorro volte a ter problemas com alergia, mas é sempre bom reforçar: evite o contato do seu animal com o que lhe causou problemas da primeira vez!

Previous ArticleNext Article

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *